Nota de Repúdio - Flavio Serafini - SIND-DEGASE

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Nota de Repúdio - Flavio Serafini

NOTÍCIAS
O Sind-Degase repudia a declaração do Presidente da Comissão de Educação da ALERJ e Deputado Estadual Flavio Serafini (PSOL/RJ), que rotula os Agentes de Segurança Socioeducativos do Degase como "genocidas", ao afirmar que o direito à legitima defesa "irá colaborar ainda mais com o aumento do genocídio de meninos negros".
Primeiramente, cumpre esclarecer que, ao contrário do desconhecimento ou má-fé utilizados por alguns grupos da sociedade civil organizada e certas autoridades, o PL 1825/2016 NÃO SE DESTINA AO USO DE ARMA DE FOGO DENTRO DAS UNIDADES DO SISTEMA SOCIOEDUCATIVO. Este Projeto tão somente regulamenta o porte de arma na categoria "defesa pessoal" para os Agentes, deixando expressa tal limitação.

Enquanto os Agentes sangram, são torturados nas ruas, feridos e mortos, estes mesmos grupos se calam. Quando muito, proferem frases pontuais e genéricas que servem apenas para passar a impressão aos desavisados, de que também se preocupam com determinadas categorias profissionais. A verdade é que muitas autoridades dos Poderes da República e grupos diversos promovem suas carreiras, conquistam seus espaços e arrecadam verbas, às custas desse mesmo sangue com que dizem se preocupar.
Para estes, pouco importa quem mata e morre. Não interessa em quais condições vivem. O que importa mesmo, são os holofotes das mídias, os pontos em seus currículos e as verbas públicas.
Enquanto isso, os chamados "meninos negros" continuam sendo amontoados em depósitos de gente que são chamados carinhosamente de alojamentos. Enquanto isso, os Agentes continuam morrendo, sendo perseguidos, vivendo como bichos na cidade grande, por terem feito concurso para o sistema socioeducativo.

Deputado, por que Vossa Excelência não se volta para os seus "meninos negros" e nos deixa cuidar das nossas famílias e de nós mesmos? Por que tanto discurso de ódio cego, insensível e repetido exaustivamente contra determinadas categorias profissionais? Até quando seremos estigmatizados como torturadores, genocidas, policiais frustrados, enquanto os nossos acusadores repousam em berço esplêndido, não precisando trabalhar aos finais de semanas e feriados, não perdendo suas madrugadas de sono vigiando e impedindo que autores dos mais diversos crimes se matem e fujam, aterrorizando ainda mais uma sociedade já oprimida por tanta criminalidade?

Senhor Deputado, somos nós, "os torturadores", "os genocidas", que garantimos a vida dos "meninos negros" que vocês dizem se preocupar. Nós mesmos, não vocês! Se fôssemos o que vocês afirmam exaustivamente, ocorreria uma tragédia por dia no sistema socioeducativo. Nós somos o eixo de segurança, quer queiram ou não. Somos nós que garantimos a efetividade dos demais eixos do SINASE. Somos nós que estamos e estaremos lá, convivendo com as mesmas moléstias dos seus "meninos", convivendo diuturnamente com internos que nos odeiam por impedirmos fugas e chacinas entre membros de facções criminosas. E fazemos isso sem termos recessos, sem remuneração digna e sem apoio das autoridades. Somos nós que vivemos com medo, nos esgueirando pelos cantos da cidade, rezando para não encontrarmos egressos do sistema e sofrermos atos que vocês nunca irão sofrer.

Respeitem os Agentes de Segurança Socioeducativos!

Sem comentários
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal